quarta-feira, 30 de março de 2016

Como combater o estresse?


Estresse é o nome designado a uma reação do organismo que mescla componentes psicológicos, físicos, mentais e hormonais. Inicialmente, pode ser considerado como algo positivo, porém, passa a ser um problema quando se torna excessivo. Ele pode surgir em diversas situações: na hora em que nos deparamos com algo novo, ficamos com medo de algo, ficamos muito irritados ou esgotamos nosso limite.

É válido ter em mente que não são somente coisas ruins, como problemas pessoais e trânsito, que geram estresse. Coisas boas, como por exemplo, começar em um novo emprego, mudar de casa, ter um filho, terminar um relacionamento... também se tornam passíveis de gerá-lo. Ademais, doenças em pessoas próximas, cafeína, cocaína, álcool, tabaco, pílulas diabéticas e alguns medicamentos para a asma, também causam o estresse. 

Seus sintomas podem ser inúmeros e variados, como: queda de produtividade; confusão mental; apatia; dificuldade de concentração; sensação de desgaste; baixa auto-estima; dificuldade com a memória; depressão; excesso de irritabilidade; tensão muscular; dores de cabeça; dores de estômago ou gastrite; pressão alta; herpes; taquicardia; aftas; resfriados; tonturas; infecções etc.

Como o estresse atrapalha na concentração, suas consequências podem atingir níveis mais elevados, como acidentes de carros; pequenos acidentes, como cortes; perda de objetos; perda da noção de espaço; desnorteamento etc. É preciso ficar atento, também, ao fato de que o estresse desencarrega doenças como Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), Síndrome do Pânico e Transtorno por Estresse Pós-Traumático (TEPT).

Existem algumas dicas de ouro para combater o estresse, todas muito simples e prazerosas:

Alimente-se de forma balanceada! Ter pratos equilibrados, com o consumo ideal de gorduras, carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais é fundamental para o bem do organismo. Se o organismo recebe esses nutrientes diariamente, ele funciona melhor, caso contrário, o corpo precisa fazer um esforço para repor essa perda, o que gera mais desgaste.

Pratique atividades físicas! Com a prática da atividade física, há no corpo uma liberação de hormônios, como a adrenalina, que age na redução do estresse, o GH, que transmite bem-estar e a endorfina, que produz a sensação de prazer e melhora a qualidade do sono. Além do mais, a hora de praticar exercícios passa a ser uma hora em que a mente se concentra em outras coisas, fugindo dos problemas que afligem a cabeça, e dando uma sensação de descanso.

Mude sua postura! Pode parecer que não, mas a forma como portamos nosso corpo diz muito sobre a gente, visto que a forma com que usamos nosso corpo reflete no nosso estado de espírito e na forma como lidamos com os problemas. Procure sempre sentar de forma confortável e livre, que não deixe os músculos todos rígidos.

Ria mais! É provado cientificamente que o riso reduz os níveis de hormônios e substâncias ligadas ao estresse, além de liberar o hormônio da endorfina, responsável pelo sensação de bem-estar, estimular a circulação sanguínea e relaxar os músculos.

Respire direito! Faça o teste, pare por um minuto e não se concentre em mais nada, somente na sua respiração. Então, puxe o ar profundamente e o solte aos poucos. Não há sensação mais relaxante, e o motivo é que a respiração tem a capacidade de controlar as nossas emoções. Essas dicas estão aí para provar que a força de vontade vale muito. É possível, se não cessar, mas diminuir o estresse com formas naturais e que são muito simples e prazerosas de se fazer, e que, além disso, não dependem de ninguém mais, só de você.

Venha combater seu estresse com o Pilates aqui no Studio.
Esperamos por você!